Crônica para um menino
2009-11-26 15:56:04

 

Era quase dezembro, mês das manjedouras, dos nascimentos e dos renascimentos. No fundo ele sabia, mesmo com o frio e com o desconforto da umidade, que não estaria sozinho. Decerto, não teria animais esquentando sua chegada, nem sentiria o feno, aquecido, embalando seu sono. Todavia, sentiu proteção. Na certeza de que uma fração de segundo é eterna. Um olhar fraterno, imortal. A benevolência impregnada no próprio ar que respirava. Ao apurarmos os sentidos, podemos ouvir as trombetas. Um pouco mais atentos, repararemos multidões de cuidadores ao seu redor.

Com certeza, Ele sabia, a notícia da sua chegada se espalharia pelos quatro cantos do mundo, com comentários de admiração nas mais distantes vilas e cidades. Homens paramentados, e também os mais simples, o ergueriam como herói de um tempo no qual são necessárias inspiração e singeleza para demolir o pessimismo, para eliminar a insensatez. Ele cumpria o seu papel com altivez, coragem e perseverança. Com a consciência de que o tempo que estaria entre nós poderia ser longo ou breve; repleto de episódios ou efêmero como a passagem de uma estrela. Sim, Ele era uma estrela que tocava o coração dos homens de bem; daqueles que tinham olhos de ver e ouvidos de ouvir. E até hoje aquele momento é lembrado como algo além da nossa compreensão, mas que nos emociona e nos oferece motivos para prosseguirmos. Confiantes e esperançosos.

(Crônica escrita pelo jornalista Manoel Fernandes Neto, editor dos boletins IVE, e do portal Nova Era, inspirada na imagem da Agência Estado, publicada no UOL e em notícia do G1. Se alguma imagem da esperança inspirou você, escreva, comente e envie para a redação do IVE: crisfernandes@cmminterativa.com.br )

  O Espiritismo e a sua tatuagem

  A pós-verdade e o Espiritismo

  Hipóteses

  Jovens não precisam de conselhos

  Menestrel Cósmico

  Coluna “Espiritismo compartilhado” dialoga com público não-espírita

  O Livro dos Espíritos, 155 anos

  Todos os "mundos" do Google

  Você não sabe com quem está falando!

  Flores para uma visão abrangente

  Preconceito com senso de “humor”

  Nascer de Novo

  Ao mestre, com carinho

  A imortalidade de Lost

  Crônica para um menino

  Crônica: "A foto oficial"

  O passo e o canto

  "Jesus numa moto"

  Feudos de si mesmo

  O elã da imortalidade na convivência espírita

  Aos viajores dos mundos







 Publicado em: 2009-11-26 por admin, última modificação em: 2011-01-03 por admin