Um "rei" menor, que mata animais indefesos
2012-04-18 14:12:41

Nota dos Editores: O texto foi retirado de um blog ativista por direitos políticos, que inclui todos os seres vivos, incluindo os animais. Apesar das palavras um tanto duras do autor, nada se compara a cena acima. Esta cena não foi inventada ou faz parte de algum estilo linguístico. Ela ocorreu; é insofismável. Um elefante abatido por uma espingarda de uma pessoa que pela posição que ocupa deveria ser exemplo. Sabemos com certeza que ele é digno de compaixão, por não ter o esclarecimento necessário. Todavia, é um fato que devemos registrar por estar inserido na nossa proposta educacional de que a consciência está acima de títulos.

Parasita borracho metido a matador. É inacreditável o comportamento do rei da Espanha, Juan Carlos. A Europa e a própria Espanha ardem na crise financeira que se revela uma crise de legitimidade do sistema, e o rei vai para a Botsuana, na África, caçar elefantes a tiro de espingarda. [E ainda posa orgulhoso para a posteridade em fotos indecentes.

Em pleno século 21 o sujeito se acha - continua achando - que é um eleito de Deus, e portanto, acima da realidade que permeia o homem comum e o cidadão médio.

Em outubro de 2004 o sujeito-divino espanhol já havia indignado os ativistas ambientais depois de matar nove ursos (um dos quais era uma fêmea grávida), na Romênia. Em agosto de 2006, Juan Carlos caçou completamente embriagado na Rússia, segundo informaram autoridades russas.

Dias atrás, o PP, partido protofascista que governa a Espanha, aprovou medidas de austeridade para o País. Dentre essas medidas estão cortes de 42% nas despesas com atendimento infantil, 39% de cortes no atendimento social a idosos e - pasmem - apenas 2% de cortes no custeio da Casa Real de Espanha.

Fonte: http://diariogauche.blogspot.com.br/





 Publicado em: 2012-04-18 por admin, última modificação em: 2012-04-19 por admin