Nascer de Novo
2011-07-17 18:37:38

Por Manoel Fernandes Neto

Não lute contra os fatos; um dia você vai nascer de novo. Não pense que este nascimento será sereno. Na maioria das vezes, ele é dolorido, impiedoso, com poderes para nos tirar da harmonia. Mas você vai perceber, com o passar dos renascimentos, que foi a melhor coisa que poderia ter ocorrido com você. “Crescer dói” – você viverá isto na prática.

Nascer de novo não significa que você vai perder tudo que apreendeu em outras vivências. Não; isto, não seria justo, não é mesmo? Tantas dificuldades para nada? Isto não é coerente com a arquitetura cósmica. Você vai saber o que aprendeu, vai aplicar no novo cotidiano; os ensinamentos estarão integrados à sua natureza. Mas você não vai precisar lembrar como foi a lição. Isto é remoer aulas difíceis. Basta, de fato, saber o que foi apreendido.

Nascer de novo é olhar ao redor e ter um novo sentimento em relação a tudo. Desafetos antigos transformam-se em companheiros de jornada. Chateações aparentemente indissolúveis metamorfoseiam-se em equações a ser solucionadas. Amores e amizades ficarão mais fortes.

Este novo olhar não ocorre somente em relação a você. Chuva e sol vão parecer novos e diferentes para quem nasce de novo. Mexer na terra, ouvir um idoso, brincar com uma criança podem ser experiências indescritíveis em uma nova vida. O dia terá um sabor todo especial. Cada momento terá a divindade em relação ao número de vidas que você sabe que já acumulou. De repente, em um piscar de olhos, você percebe que nasceu de novo e tudo mais vira passado.

No entanto, nascer de novo é neutro. Pode ser bom, ou pode ser mais difícil. Depende de como você encara este fato novo, após os primeiros momentos do renascimento, quando, inevitavelmente, tudo parece tão espetacular que achamos que somos capazes de nunca mais cometer erros. Mas eles acontecem mesmo nesta nova vida. E depende de você a intensidade dos velhos enganos, ou a sabedoria dos novos aprendizados.

Nascer de novo é infinito como o Universo. Uma vida pode durar 10 décadas ou três segundos. Às vezes, as fronteiras entre o “velho” e o “novo” podem se entrelaçar durando um bom tempo, quando suas atitudes é que vão determinar quais desses estágios prevalecerão. Um novo parto, com suas alegrias e dores; ou um envelhecimento desprovido de respostas e recomeços.

Nascer de novo, acima de tudo, é um ato de Amor. Amor em relação a você mesmo e à sua jornada. Para nascer de novo, muitas vezes bastam novas decisões. Atitudes que tão covardemente adiamos em nome de hábitos arraigados de antigas existências. Fazer diferente, sem medos e culpas, tem se mostrado semente de novas vidas.

Assim, você vai aceitar, com naturalidade, que a qualquer momento você pode nascer de novo.

 

 

Manoel Fernandes Neto,  jornalista, pesquisador espírita, diretor de conteúdo da empresa www.cmminterativa.com.br e fundador e editor da revista NovaE; além de e editor do Portal Nova Era e Revista Nice

Para livre publicação em meios não-comerciais, desde que citada fonte e autoria. Para meios comerciais, entrar em contato: manoel@cmminterativa.com.br

 


 


 

  O Espiritismo e a sua tatuagem

  A pós-verdade e o Espiritismo

  Hipóteses

  Jovens não precisam de conselhos

  Menestrel Cósmico

  Coluna “Espiritismo compartilhado” dialoga com público não-espírita

  O Livro dos Espíritos, 155 anos

  Todos os "mundos" do Google

  Você não sabe com quem está falando!

  Flores para uma visão abrangente

  Preconceito com senso de “humor”

  Nascer de Novo

  Ao mestre, com carinho

  A imortalidade de Lost

  Crônica para um menino

  Crônica: "A foto oficial"

  O passo e o canto

  "Jesus numa moto"

  Feudos de si mesmo

  O elã da imortalidade na convivência espírita

  Aos viajores dos mundos





 Publicado em: 2011-07-17 por admin, última modificação em: 2011-08-13 por admin