Trânsito - Faça sua parte
2011-01-04 12:06:28

Nota do editor do portal Nova Era -  O Jornal de Santa Catarina, edição 4.01.2011, publicou um quadro muito interessante com o título "Faça Sua Parte", contendo dicas importantes para respeito no trânsito. Um conteúdo que vale a pena a disseminação, principalmente entre aqueles que sabem que nossa transformação começa com as coisas do cotidiano, em que devemos utilizar os mesmos valores de nossa reforma interior.

1 - Pratique a gentileza

Para ajudar a humanizar o trânsito, pratique a direção defensiva:

  • Quando estiver próximo a um cruzamento e visualizar de longe outro veículo tentando acessar a via movimentada, reduza a velocidade aos poucos. Deixe-o passar
     
  • Se você vir um pedestre à espera para atravessar a rua, reduza a velocidade para estimular a fila a fazer o mesmo, sinalize para o pedestre e permita a passagem l Nas ultrapassagens, abra o caminho e facilite a passagem dos afoitos
     
  • Se vir alguma irregularidade, não enfrente o infrator. Denuncie para os serviços de emergência
     
  • Ao dirigir um veículo de maior porte, seja responsável pela segurança dos veículos menores, pelos não motorizados e pedestres
     
  • Mantenha a atenção ao dirigir, mesmo em vias com tráfego em baixa velocidade. Considere sempre a possibilidade de pedestres atravessarem fora da faixa e de outros veículos de aproximarem demais

2 - Valorize a vida

Cada vez que sair de casa, pense na família, nas pessoas que o rodeiam e na importância que você tem para elas

  • Use sempre o cinto de segurança, o capacete e a cadeirinha para as crianças de até sete ano
  • Mesmo que a sinalização permita aplicar maior velocidade na estrada, se você não se sentir seguro, não hesite em reduzir. A atitude é a mais sensata principalmente com pista defeituosa, com pouca iluminação ou chuva demais
     
  • Antes de iniciar uma ultrapassagem, avalie se ela realmente é necessária e se o tempo ganho com a manobra será realmente significativo

3 - Respeite as pessoas

Tenha consciência de que o trânsito é para todos (motoristas, pedestres, ciclistas, motociclistas). E todos precisam se respeitar para conviver

  • Respeite a sinalização. Por si só, as leis de trânsito garantem a segurança dos cidadãos
     
  • Respeite as pessoas. Situações simples como reduzir a velocidade ao passar sobre poças d’água quando há pedestres próximos, aguardar a travessia na faixa, garantir o espaço dos ciclistas e facilitar a passagem dos veículos de emergência harmonizam o trânsito

4 -Trate o veículo como extensão do corpo

Faça sempre a revisão preventiva do veículo. Uma falha mecânica inesperada pode ser a causa de uma tragédia evitável

  • Tenha consciência de que você e o veículo dependem um do outro. Ele funcionará apenas se você for prudente e conhecer as funcionalidades do equipamento
     
  • Verifique sempre as condições de freios, suspensão, sistema de direção, iluminação, pneus e retrovisores
     
  • Procure ser visto. Embora não seja obrigatório por lei aos automóveis, procure usar o farol aceso para que mais pessoas percebam a presença do veículo

5 - Reprograme-se para evitar conflitos

  • Antes de sair de casa, programe seu tempo levando em consideração possíveis contratempos no trânsito, como engarrafamentos, obras ou outros acidentes que possam atrapalhar o trajeto. Ao sair mais cedo, você evita se estressar no trânsito e ter que acelerar para chegar no horário
     
  • Fuja dos horários de pico. Procure circular nos horários em que o trânsito esteja mais tranquilo. Ao se expor a menos estresse, você poderá se concentrar melhor na direção
     
  • Tenha consciência de que, como você, os outros também obteram o direito ao carro. Como consequência, a frota de veículos cresceu, enquanto as cidades permanecem as mesmas. O mesmo trajeto que você fazia há 10 anos em 15 minutos, agora poderá levar o dobro do tempo
     
  • O veículo não é a extensão do escritório. Portanto, deixe os problemas no trabalho e o celular, desligado
     
  • Não dirija se ingerir bebida alcoólica, drogas ou remédios que reduzem os reflexos. Experiências estressantes também podem interferir na sua concentração ao volante. Nestes casos, pegue a estrada somente quando se sentir mais calmo

Fontes: Emerson Luiz de Andrade, policial militar rodoviário e especialista em trânsito; Gilmar Farias, coordenador da equipe ostensiva da Guarda de Trânsito de Blumenau; Délcio César Dallagnolo, gerente da Escola Pública de Trânsito; Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).

Acesse a pagina da matéria no Jornal de Santa Catarina
 





 Publicado em: 2011-01-04 por admin, última modificação em: 2011-01-05 por admin